Câncer, um desequilíbrio no processo de nascimento e morte das células

0
226
Foto: Internet.

Outubro e novembro foram estabelecidos como meses de atenção à saúde, respectivamente da mulher e do homem, com foco especial ao câncer de mama e câncer de próstata.

Muito se fala sobre a necessidade desta atenção, mas nada se fala dos prováveis “gatilhos” que dão origem a essa doença, por conta do modelo de saúde vigente em nosso país.

As células do nosso corpo são renovadas constantemente em diferentes períodos, de curtíssimo prazo (diária) a longo prazo (cada sete anos). A saber dos extremos: diárias, são as células dos sentidos e a de longo prazo, as células dos ossos.

O “gatilho que pode desenvolver o câncer” está no mecanismo de desequilíbrio do processo de nascimento e morte das células, o qual está associado ao excesso de cortisol na “região” do corpo, onde o câncer é desenvolvido. Detalhe, nosso organismo também produz cortisol sempre que necessita, portanto deveríamos evitar ao máximo a ingestão de hidrocortisona, como anti-inflamatório.

Sobre o câncer de mama: mais de 60% dos casos, por alguma razão, as mulheres que foram vitimadas desta doença, não estavam satisfeitas com os seios que tinham, seja pelo tamanho (grande ou pequeno), formato ou diferença de tamanho entre um e outro seio.

A origem do “não gostar” dos seios que tem, vem desde a adolescência, quando começam a crescer, seja pelas brincadeiras de mal gosto em família ou por bullying sofrido na escola.

O “não gostar” provoca um sofrimento (não perceptível pela consciência) nas células que constituem os seios, porém o corpo percebe e desencadeia a produção do cortisol necessário para “combater” o sofrimento localizado.

Prevenção: por favor mulheres, gostem e amem os seios que tem, independentemente do tamanho ou forma, acaricie-os.

Sobre o câncer de próstata: também, mais de 60% dos casos estão atrelados a baixa frequência de ejaculação. Diferentemente das mulheres que, ainda no útero da mãe, já produzem aproximadamente os 450 óvulos a serem eliminados ao longo da vida reprodutiva. Nos homens, a “produção” dos espermas tem início um pouco antes de iniciar o período da vida reprodutiva. A “vida útil” dos espermas é de 60 dias. Não havendo ejaculação nesse período, o corpo absorve. Com o excesso de absorção pelo corpo, as células da próstata entram em “sofrimento”, demandando cortisol. Recomenda-se mínimo de uma vez ao mês.

Importante ressaltar: esta informação não substitui os exames preventivos.

Deixe uma resposta